X-Men protagoniza primeiro casamento gay nos quadrinhos da Marvel


“Mutante Estrela Polar se casa com um humano na edição n.º 51 da revista

Opera Mundi

Vinte anos depois de a Marvel Comics causar surpresa nos leitores ao revelar que um de seus super-heróis, o canadense Estrela Polar (da Tropa Alfa e posteriormente dos X-Men) era homossexual, a editora norte-americana volta a quebrar tabus e anuncia o casamento do personagem com Kyle, seu namorado de longa data – que não tem superpoderes. Trata-se do primeiro casamento gay envolvendo um super-herói da editora.

O evento está na capa do nº 51 da revista “Astonishing X-Men” (Os Fabulosos X-Men, que sai no Brasil pela editora Panini), uma das mais tradicionais da editora (capa alternativa ao lado), e chegará às bancas dos EUA no próximo dia 20. A história é escrita por Marjorie Liu e ilustrada por Mike Perkins.

E ainda oferece uma versão com uma capa alternativa onde se destaca um espaço em branco para que o leitor coloque uma foto de sua própria cerimônia, ao lado de um álbum de fotos com grandes casamentos dos heróis da editora (muitos deles, é verdade, já acabaram).

Chama também a atenção que o casal é alvo de triplo preconceito. Afinal, além de serem discriminados por serem gays, Estrela Polar (cujo nome civil é Jean-Paul Beaubier) e Kyle também sofrem preconceito por serem, respectivamente, mutante e negro.

"Quando o casamento gay se tornou legal no Estado de Nova York,  e a maioria de nossos super-heróis reside aqui, obviamente uma série de questões foi levantada. Estrela Polar é o primeiro personagem abertamente gay nos quadrinhos (mainstream) e tem uma relação antiga com seu namorado Kyle. Portanto, a pergunta que surgiu foi: como isso iria transformar a relação deles?”, afirmou Axel Alonso, editor-chefe da Marvel em entrevista à revista Rolling Stone.”
Matéria Completa, ::AQUI::

8 comentários:

Anônimo disse...

sacanagem...

Anônimo disse...

Eu costumava ler as revistas da Marvel. Tava até pensando em voltar a ler... mas depois desta...

Anônimo disse...

Se alguém diz que lia a Marvel e nunca desconfiou do Estrela Polar, é MUITO mal informado. Conheci o personagem em 1987 e, para mim, isso nunca foi surpresa e acho que era o melhor a fazerem.

Anônimo disse...

Digo o mesmo tava numa pilha de voltar a ler uns gibis para descontrair um bocado e me lembrar dos tempos de moleque , mas pqp ta virando uma putaria das brabas, o que aconteceu com a mervel e com a Dc a rede globo comprou as duas ?

Henrique disse...

Sobre o ultimo comentário acima ... "Digo o mesmo tava numa pilha de voltar a ler uns gibis para descontrair um bocado e me lembrar dos tempos de moleque , mas pqp ta virando uma putaria das brabas"... me explique aonde está a putaria em uma relação homo-afetiva? por pessoas com pensamentos igual ao seu é que a humanidade é tão atrasada, no dia em que aprendermos a nos preocupar com nossas próprias vidas teremos um mundo muito melhor! e só pra constar não sou gay, mais tive uma coisa dentro de casa EDUCAÇÃO.

Anônimo disse...

Tem gente que achar vai VIRAR VIADO


ou vai ficar com A REPUTAÇÃO SUJA

se ler um quadrinho como esse


mas eu tenho algo a dizer VOCÊ É UM IDIOTA, MEDROSO E SE TEM TANTO ÓDIO DE GAY, AI TEM.

Gente que NÃO se garante é foda

Bala disse...

Eles até podem fazer isso com um personagem secundário, sem nenhum medo de com isso estar cavando seu túmulo.
Outra coisa é fazer o Volverine virar baitola!
Vamos lá Marvel, provem de uma ver que vocês são modernos e esclarecidos, que o mundo mudou e tudo é igual. Façam o Volverine virar biba! Quero ver! ha ha ha .... Hipócritas!

Bala disse...

Henrique,
Qualquer um tem o direito de não gostar. Eu não gosto de feminismo, por exemplo. Se as revistas que eu leio começarem a fazer apologia do feminismo, vou achar ridículo e deixar de comprar.
E não dá para sustentar que a revista está apenas espelhando a realidade, sem juízo de valor ou intenção política. Isso seria verdade se ela abordasse temas delicados como adultério, em que não se discute se é certo ou errado. Mas o tema homossexualismo é objeto de divergência e discussão na sociedade. Os militantes do homossexualismo querendo convencer pessoas (como você) de que é um comportamento absolutamente normal e aceitável. Mas a realidade mostra a todo instante a maioria das pessoas descontentes com essa banalização. Você fica muito bonito assim defendendo a revista, mas queria ver você mantendo essa serenidade descobrindo que seu filho fosse homossexual.
O que se faz na vida íntima, diz respeito a cada um, mas o que se publica numa revista ou na internet é esfera pública e diz respeito a todos.