“Sou classe média, papagaio de todo telejornal…”


Max Gonzaga (Reprodução)

Classe média, de Max Gonzaga, é a música que melhor define o fenômeno “coxinha”. Assista ao vídeo abaixo


A música “Classe média”, do cantor e compositor Max Gonzaga, despertou na internet a ira dos “coxinhas” – nome que pegou para os jovens de classe média que reproduzem o discurso superficial, preconceituoso e conservador da mídia.

Max, aliás, está sendo acusado de fazer a música para zombar das manifestações do mês passado, mas ele a gravou há oito anos, em 2005.
Se alguém quiser o disco do Max, a propaganda é grátis, basta clicar aqui e ele combina um jeito de entregar.

Em tempo: a classe média é e pode ser diferente. Foi dela que saíram Chico Buarque, Caetano, Gil e uma geração de artistas e intelectuais geniais, como anos antes tinham surgido Vinícius, Graciliano, Jorge Amado e tantos outros.
Mas é preciso, para isso, apenas um detalhe: não ter o umbigo no centro do Universo e lembrar que o povo é a terra de onde o intelecto se alimenta para brotar e poder florir.

(Vídeo) – Classe média, Max Gonzaga




6 comentários:

Anônimo disse...

Preconceito com a classe média. Afinal, quem sustenta o país e a sociedade com seu trabalho é justamente a classe média. A impressão que tive é que as pessoas que conseguiram melhorar sua condição de vida deveriam envergonhar-se disso...

Anônimo disse...

è importante deixar claro duas coisas.
1° pobre não é vagabundo. Pobre também trabalha. Esse papo de que a classe média são os trabalhadores do Brasil não cola.
2 Não se pode generalizar e entrar em estereótipos, pois não são todos da classe média que se comportam como diz a música.

Por fim, achei bem tocante a parte onde ele diz sobre a "pena de vida". É algo que poucos param pra pensar o quão difícil é insalubre a vida de pessoas com menor poder aquisitivo. Não que a classe média não tenha os seus problemas, mas a melhor solução é que um lado procure ajudar o outro ao invés de ficar nesta "guerra de classes" onde os que se beneficiam vcs sabem quem são.

Anônimo disse...

Ninguém disse que pobre é vagabundo. E concordo que é mesmo a classe média que sustenta um país. É a classe empreendedora que cria empregos, que consome, paga impostos, etc. É a classe que necessita de segurança para trabalhar (segurança que, no Brasil, inexiste). Assistam o vídeo: "Não existem Vagas para Pobres no Brasil" [http://www.sistemaaberto.com.br/videos/treinamentos/nao-existem-vagas-para-pobres-no-brasil/] que diz: "a melhor coisa que você pode fazer pela pobreza é deixar de ser pobre."

Anônimo disse...

quero que a classe merda se foda.

Anônimo disse...

Que bobagem! Se os telejornais fossem conservadores não reproduziriam o discurso estúpido da esquerda e do PT que hoje representam a hegemonia ideológica da sociedade. A TV é só a porta-voz da situação e a situação atual é a democracia das massas, onde tudo é nivelado por baixo e o discurso político é populista e manipulador. Socialmente, o mal gosto, a estupidez e burrice do cidadão médio dominam. O Brasil de hoje, em termos de mentalidade e consciência é pior do que há 30 anos atrás.
Antes a TV fosse conservadora, que piada...

Anônimo disse...

Vai todo mundo tomar no meio do olho do se cú!!!!!!!!!!!!!!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...