De instalador de aquecedores a roqueiro, a vida excêntrica de Joe Cocker


Da BBC

"O roqueiro inglês Joe Cocker, que morreu nesta segunda-feira aos 70 anos, alcançou um sucesso gigantesco emprestando a voz grave e a alma a músicas compostas por terceiros.

O sucesso da versão dele para “With a Little Help From my Friends”, dos Beatles, chegou ao topo das paradas no Reino Unido em 1968 e rendeu-lhe um telegrama de parabéns assinado pelo quarteto de Liverpool. Anos mais tarde, Cocker contou que Paul McCartney lhe disse que sua gravação era “claramente a versão definitiva da canção”.

Comenta-se que a lenda do R&B Ray Charles teria descrito o roqueiro, junto a Aretha Franklin e Marvin Gaye, como um dos três maiores cantores de blues do mundo.

Elogios como estes ilustram o respeito que Cocker despertava por seu talento vocal.

Uma de suas performances mais memoráveis aconteceu no festival de Woodstock, em 1969. Com “A Little Help From My Friends”, ele mostrou ao mundo como era capaz de dar novo fôlego a velhas composições – a canção original havia aparecido em 1967, no disco “Sergeant Pepper”, numa versão animada cantada por Ringo Starr.

Mas, depois de Cocker colocar as mãos nela, a música virou um hino. Sua performance, com os cachos encharcados de suor enquanto ia e vinha pelo palco, fizeram dele uma estrela nos Estados Unidos.

A lista de sucessos incluía “Delta Lady”, escrita por Leon Russell, “The Letter”, do single Box Tops, “Cry me a River”, de Julie London, “You are so Beautiful, de Billy Preston and Dennis Wilson, e “It’s a Sin When You Love Somebody”, de Jimmy Webb.

Cocker ganhou um Grammy e se apresentou na cerimônia de entrega do Oscar com “Up Where We Belong”, um dueto de 1982 com Jennifer Warnes, da trilha sonora de “An Officer And A Gentleman” (cujo título em português é “A Força do Destino”).

O músico começou a carreira trabalhando como instalador de aquecedores de gás durante o dia e tocando em bandas de rock na cidade inglesa de Sheffield durante a noite. Usando o nome artístico Vance Arnold, ele chegou a abrir shows de bandas como The Rolling Stones e The Hollies na cidade.
Anos depois, ele disse ter aprendido o estilo com Ray Charles, por quem tinha “absoluta admiração”.

O primeiro single, uma versão de “I’ll Cry Instead”, dos Beatles, não o levou a lugar nenhum – ele perdeu o contrato com uma gravadora e voltou a instalar aquecedores.

Cocker continuou se apresentando ao vivo, até que conseguiu um novo contrato. Dessa vez escolheu gravar “With A Little Help From My Friends” – com uma pequena ajuda do guitarrista Jimmy Page.

Após se tornar uma estrela no Reino Unido, foi para os Estados Unidos e ganhou fãs ao aparecer no famoso programa de TV “The Ed Sullivan Show” – mesmo com os produtores aparentemente tentando esconder seus movimentos atrás de um grupo de dançarinas.

Em 1970, junto a 34 outros músicos, Cocker protagonizou a épica turnê “Mad Dogs and Englishmen”, cujos frutos renderam um disco ao vivo e um filme.

A turnê, entretanto, significou um enorme obstáculo pessoal. Ao longo dos anos 1970, ele ficou conhecido pelos abusos com álcool e drogas e por suas apresentações confusas, que às vezes o levavam a vomitar em pleno palco.
“As pessoas me diziam que eu tinha feito shows terríveis e eu me recusava a acreditar”, disse o astro mais tarde.

“Então alguém colocava uma gravação minha e eu dizia: ‘você só pode ter alterado esta música para me fazer soar dessa maneira. Eu não canto mal assim’. Depois, então, percebi que aquilo era eu mesmo.”

Em outra entrevista, ele explicou: “Se eu tivesse sido mais forte mentalmente, não teria caído na tentação”.

“Mas não havia clínicas de reabilitação naquela época. Drogas eram superdisponíveis e eu mergulhei de cabeça.”

O fundo do poço veio quando ele foi deportado das Austrália durante uma turnê, em 1972. Cocker havia sido preso por porte de drogas e por envolvimento em uma briga no hotel em que se hospedava na cidade de Adelaide.

Comenta-se que quando a polícia entrou em seu quarto e perguntou se ele tinha maconha, ele educadamente respondeu: “Tem um pouco em algum lugar por aqui”.

As coisas mudaram quando ele conheceu a esposa, a norte-americana Pam, em 1978.

“No começo dos anos 1980, eu reencontrei o foco – ou era isso ou eu ia acabar me matando com tantas drogas”, disse.

O retorno às paradas musicais veio graças a seu dueto com Jennifer Warnes, que virou um hit por todo o mundo entre 1982 e 1983.

Ele continuou gravando e fazendo shows, lançando um total de 40 álbuns. Sua última aparição entre as 40 músicas mais tocadas do Reino Unido aconteceu há 20 anos, com “Let The Healing Begin”.

Fora dos palcos, Cocker vivia num rancho no Colorado, onde ele e Pam tinham uma lanchonete com o nome de um de seus principais sucessos – “Mad Dog Cafe”.

Cocker deixa Pam, o irmão Victor, uma enteada e dois netos."

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...