A linda e esquecida Andree Heuschling, obsessão de Renoir

(Renoir), de Gilles Bourdos, França, 2012, 111 minutos

Do Sul21

Este excelente filme passou rapidamente por Porto Alegre durante o Festival Varilux deste ano. Faz parte daquele gênero de filmes pictóricos que procuram captar a atmosfera da obra de um artista plástico, no caso o impressionista francês Pierre-Auguste Renoir, pai do cineasta Jean Renoir. Talvez seja o campeão do gênero. É um filme belíssimo que arrancou fartos elogios no Festival de Cannes de 2012. Mas o foco não Renoir nem seu filho. O foco é a linda e esquecida Andree Heuschling, também conhecida como Catherine Hessling, última modelo do pintor. A história se passa no sul da França durante a Primeira Guerra Mundial. Toda a casa gira em torno de Renoir, que amava retratar mulheres e vive cercado delas.

Elas o carregam da casa para o estúdio e de volta, em procissão. Andree torna-se uma obsessão. Ele, mesmo velho e acabado pela artrite, quer colocar na tela a maciez da pele dessa mulher. Justamente no período focado, seu filho Jean é ferido na guerra, ganha uma licença e vem buscar abrigo junto ao pai. A relação entre eles não é de antagonismo, mas é fria. Auguste vive para sua pintura e Jean não sabe o que quer. O filme é estrelado por Michel Bouquet, Christa Theret, e Vincent Rottiers.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...