Exposição reúne retratos de cem americanos 'cool'

A palavra "cool" é um produto da cultura do jazz afro-americano e hoje é amplamente usada ao redor do mundo. Mas o que ela significa de verdade? E não se trata de algo completamente subjetivo? Na imagem, Marlom Brando por Philippe Halsman.
A exposição é interessante 'não apenas por causa das 100 pessoas que selecionamos, mas também porque ela revela muito sobre a cultura popular americana do século 20', diz Goodyear. 'A mostra vai de encontro a outros temos como raça, classe social, gênero e sexualidade, então, é um retrato da América'. Esse retrato inclui o músico Jimi Hendrix nesta foto tirada por Linda McCartney.
Os dois curadores conversaram com Thomas Sparrow, correspondente em Washington da BBC Mundo, e dizem que uma visão artística original é um dos elementos-chave para decidir se alguém é "cool". É por isso que eles escolheram Madonna (acima) e não a cantora Lady Gaga. "Gaga não está na exposição simplesmente porque seu estilo é derivado do estilo de Madonna", diz Dinerstein. "Cada nome presente na mostra representa um estilo pessoal sem precedentes na cultura americana".
Essas pessoas foram retratadas por fotógrafos renomados, como Diane Arbus, Richard Avedon, Henrio Cartier-Bresson, Annie Leibovitz e Herman Leonard. Este último é o autor desta imagem de Frank Sinatra.
American Cool não tem como objetivo ser uma lista sem fim. Ela inclui estrelas de Hollywood como Humphrey Bogart (acima), escritores, músicos e atletas. Todos ele tem de personificar uma condição específica: "Aqueles que são 'cool' são rebeldes bem-sucedidos em relação ao estilo de vida americano", diz Goodyear.
Obviamente, Elvis Presley tinha que fazer parte da lista da exposição. Os dois curadores levaram em conta quatro fatores para escolher os 100 nomes da mostra. Eles deveriam ter um ponto de vista artístico original executado com um estilo único, assim como um poder icônico que permite que sejam reconhecidos instantaneamente.
Joel Dinerstein e Frank H. Goodyear decidiram tentar responder a algumas dessas questões e, em 2008, começaram a planejar o que é hoje a American Cool, uma exposição recém-inaugurada na National Portrait Gallery, em Washington, DC. A mostra reúne 100 pessoas consideradas 'cool' por seu estilo único e sua originalidade. Um desses americanos 'cool' é o músico David Byrne, que teve seu retrato feito por Marcia Resnick.
Além disso, eles deveriam ter um legado notório e personificar uma transgressão ou rebeldia cultural de uma certa geração. Nesta imagem, podemos ver a cantora Billie Holliday. Ao falar à BBC Mundo, reconhece não ter sido sempre fácil escolher cada um dos 100 nomes. "Tentar definir o 'cool' é um desafio único. Mas, em alguns casos, você reconhece isso assim que vê a pessoa".
Os curadores destacam que o termo 'cool' se originou nos Estados Unidos, mas tornou-se uma 'obsessão global'. Kim Sajet, diretora da National Portrait Gallery, até mesmo disse que o conceito é "a maior exportação cultural americana". Um ator 'cool' é Benício del Toro (acima).
Da BBC Brasil

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...