Os estilhaços do 11 de setembro na propaganda

Propaganda contra o fumo (Reprodução)
 Do adNEWS

"Dificilmente alguém com mais de 25 anos vai se esquecer do fatídico dia 11 de setembro de 2001, quando terroristas da al-Qaeda sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros nos Estados Unidos e protagonizaram o ataque terrorista mais assustador da história. Mas, mesmo as tragédias mais marcantes, podem ser utilizadas como recurso criativo na publicidade. Geralmente a mensagem desse tipo de propaganda traz um alerta e utiliza a metáfora como artifício. Entretanto, nunca é demais lembrar como um tema chocante como esse pode ser delicado de se tratar, ainda mais em peças publicitárias. É preciso ter bom senso para não errar a mão, pois certamente as críticas serão pesadas. Confira abaixo alguns exemplos de campanhas que utilizaram o 11 de setembro como mote, entre erros e acertos:

Este anúncio polêmico foi criado por "jovens" da DM9DDB, mas, segundo o CEO da agência, Sergio Valente, "nunca deveriam ter sido propostos ao cliente, veiculados em qualquer lugar ou submetidos a prêmios".


 Também há um vídeo da campanha:


A peça abaixo é da agência Levenson and Hill, de Dallas e foi feita para a empresa de crédito USA Discounters em homenagem ao décimo aniversário do atentado.


 Esse anúncio foi criado pela agência Giovanni+DraftFCB, do Rio de Janeiro, para a a Ortobom. A peça diz que sempre há coisas que tiram o nosso sono, por isso é bom escolher bem o colchão.


 A história contada para crianças. A peça é da Acadêmia de Diretores de Arte da Holanda e foi criada para a History Channel "For Kids".

 O jornal El Pais demonstra, através de uma espécie de jogo dos sete erros, que a publicação possui uma cobertura profunda dos fatos. A criação é da agência Ogilvy & Mather, da Colômbia.


A peça sugere que seu hard-drive é um 11 de setembro prestes a acontecer e foi criada pela agência LG&F, para a Cobis, empresa de hardware.


 Outra campanha daquelas que não pegaram bem. A peça foi criada para promover a quinta temporada da série Mad Men, mas alguns americanos reclamaram do mau gosto, já que na visão deles a imagem remete a cena das pessoas se jogando das torres no 11/09.


 O anúncio abaixo é da agência Saatchi & Saatchi, de Nova York. A imagem foi produzida para relembrar, anos depois, que o memorial em homenagem às vítimas ainda não havia sido construído.


 Criação da agência Taxi, de Toronto, no Canadá, produzida para a fabricante automotiva Mini.

A peça foi feita para o grupo anti-fumo ASH. A criação é da agência DDB, da Nova Zelândia.


 O jornal cearense o Povo ressalta a sua maneira de contar histórias. A criação é da agência Avantti.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...